quarta-feira, 16 de junho de 2010

Desculpa. Obrigada. Te amo.

Sabe, às vezes me acho uma completa idiota com o meu jeito de ser, com meu comportamento egoísta, infantil e mesquinho. Faço coisas sem perceber e, depois de feito, me arrependo. O pior de tudo não é que eu fico magoada, mas é que eu deixo outras pessoas magoadas. Outras, não. Outro alguém, no masculino e singular. E é a pessoa que mais amo né. Tudo que eu quero é vê-lo feliz, sorridente, sempre carinhoso do jeito que ele é. E a cabeçuda aqui estraga os momentos...

Mas é o meu jeito de ser. Eu o amo, apesar desse meu jeito. Posso parecer estar longe, posso parecer não sentir nada; mas no fundo do meu corpo frio, há um coração quente que bate. E que bate apenas por você.

Desculpa. Obrigada. Te amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário